» Praias » Sul » Praia da Lagoinha

Praia da Lagoinha Ubatuba: uma das melhores praias de Ubatuba para crianças

A Praia da Lagoinha é familiar e rasa, tem águas calmas e poucos, porém hospitaleiros, quiosques em sua orla. Está em uma região de Ubatuba cultural e historicamente rica e importante, com atrativos para todos os públicos.

Tais características fazem da Lagoinha, com merecimento, uma das melhores praias de Ubatuba para crianças e famílias.

A Praia da Lagoinha fica no extremo sul de Ubatuba, entre a Praia do Sapê e a Praia do Oeste.

Com pouca infraestrutura e sem muitos ambulantes, a Lagoinha é um lugar para quem gosta de curtir praia com tranquilidade.

Mas para quem deseja conhecer a história, vivenciar a cultura caiçara ou fazer atividades físicas, é uma excelente opção na região. Com aproximadamente 2 km de extensão e areias compactas, é boa para caminhar e correr.

No extremo direito chega-se até as praias do Sapê e, após ela, na Praia de Maranduba. Após um pequeno rio no extremo esquerdo inicia a Trilha das 7 Praias, que termina na Praia da Fortaleza.

No bairro ficam as Ruínas da Lagoinha e algumas cachoeiras, com destaque para a Cachoeira Véu da Noiva.

SIGA-NOS
     

Crianças e banhistas brincam nas águas da Praia da Lagoinha, que é considerada uma das melhores praias de Ubatuba para ir com a família

No extremo sul, uma das melhores praias de Ubatuba para ir com a família, a Praia da Lagoinha oferece as condições ideais para quem quer tranquilidade e sossego

Fotos da Praia da Lagoinha

Essa é uma breve seleção. Veja mais fotos da Praia da Lagoinha em Ubatuba

Deseja utilizar essas imagens para fins jornalísticos ou acadêmicos? Saiba mais ou Escreva-nos.Elas estão licenciadas sob a licença CC-BY NC 4.0 International. Você pode solicitar quaisquer imagens para tais fins, desde que siga as orientações descritas na página de Direitos Autorais. Se preferir, entre em contato para mais informações e saiba que sentiremos imenso prazer em contribuir com seu projeto. Podemos fornecê-las sem logo ou em outros formatos e resoluções.

O que fazer na Praia da Lagoinha

Para quem busca algo mais além de praia e sol e gosta de aprender sobre a cultura e história dos locais que visita, a região oferece inúmeras possibilidades.

Para conhecer a história, bem próximo da entrada do condomínio estão as Ruínas da Lagoinha. São os vestígios de uma era próspera de Ubatuba, período de grande exportação que tinha no porto de Ubatuba seu principal ponto de origem na região.

Nas margens da rodovia restaram apenas os pilares da fábrica de vidro construída para produzir as garrafas que seriam preenchidas com a cachaça produzida na própria região. Nesse período, além da cana de açúcar, também era produzido café para exportação.

Continuando o caminho após as Ruínas da Lagoinha, chega-se na Cachoeira Véu da Noiva. Relacionada também a história, mas de modo indireto, um atrativo que atrai aqueles que desejam desfrutar das belezas e riquezas naturais de Ubatuba.

Todos os anos desde 1848, a Praia Grande do Bonete é palco da mais antiga Festa Tradicional da Cultura Caiçara de Ubatuba. Muitas atividades e atrações de cunho religioso e cultural, janeiro após janeiro, na Festa de São Sebastião da Praia Grande do Bonete.

Ainda nas proximidades, no Sertão da Quina, fica a maior cachoeira do estado de São Paulo e a 7ª maior do Brasil, a Cachoeira da Água Branca. Para fechar essa pequena lista de opções do que fazer na Praia da Lagoinha e região, a Ilha do Pontal. Localizada entre Lagoinha e Sapê é fácil ir remando de SUP ou caiaque e, para quem tem prática, pode-se chegar nadando sem grandes dificuldades.

Ao visitar as cachoeiras da região, por gentileza leve sacolas para recolher o lixo.

Veja outras sugestões e possibilidades para fazer na Praia da Lagoinha e região.

O que fazer na região da Lagoinha

Trilha das Sete Praias

A Trilha das Sete Praias inicia no extremo esquerdo da Praia da Lagoinha, que compartilha a mesma faixa de areia com a praia do Sapê e com a Praia de Maranduba.

Considere que a caminhada pela areia despende energia e, para aproveitar o passeio, poupá-la é interessante para gastar durante a trilha. O passeio dura pelo menos 3h30, caminhando rápido e parando pouco. Um pouquinho sobre cada uma das praias.

  • Praia do Oeste: a primeira da trilha a partir da Lagoinha, a Oeste é um charme, com rodas distribuídas na orla e sem nenhuma infraestrutura comercial.
  • Praia do Peres: bem próxima do oeste e de fácil acesso, a Peres tem algumas casas de moradores e, durante o verão, você pode parar no quiosque para descansar, fotografar e apreciar a vista enquanto se alimenta e hidrata.
  • Praia do Bonete: ainda em trecho plano e de fácil acesso, logo no início, após um pequeno córrego, há um quiosque e, pouco antes da continuação da trilha, um imóvel.
  • Praia Grande do Bonete: a mais bem estruturada da trilha, na Grande do Bonete você encontra opções de quiosques. Por ali residem muitos pescadores que oferecem passeios de barco. Em janeiro sedia a Festa Tradicional da Cultura Caiçara mais antiga de Ubatuba, a Festa de São Sebastião da Praia Grande do Bonete.
  • Praia Deserta: após uma subida e descida íngreme a partir da Grande do Bonete chega-se na Deserta. Ela é a 5ª da trilha após a Lagoinha e, separadas por rochas, estão as duas seguintes. Local totalmente rústico, com belíssima vista singular da Ilha do Mar Virado, pois ali é o ponto mais próximo no continente da ilha.
  • Prainha da Deserta: assim como sua vizinha, a Prainha é sombreada e, ali, durante o verão, funciona um quiosque e há uma bica de água doce e potável.
  • Praia Cedro do Sul: confundida com a prainha e a praia Deserta, poucos de fato conhecem a Praia Cedro do Sul, que só é acessível pela costeira e, com maré alta, tem sua faixa de areia encoberta pelo mar.
Praias próximas da Lagoinha
As praias próximas da Praia da Lagoinha, em sua maioria, tem águas calmas e são boas para banho e crianças.

  • Praia do Sapê: compartilha não apenas a faixa de areia, como também é familiar e com pouca infraestrutura comercial na orla. Sempre entram boas ondas, procuradas pela galera que pratica Surf, SUP surf e bodyboard.
  • Praia de Maranduba: vizinha mais agitada e badalada que Sapê, a Praia de Maranduba é uma das mais movimentadas de Ubatuba, oferece ótima infraestrutura comercial e turista.
  • Praia do Pulso: ela e a Caçandoquinha são as duas menos frequentadas da região. A Praia do Pulso é ótima para banho de mar, não tem nenhuma infraestrutura comercial ou turística, assim como é proibido o trânsito de ambulantes e som alto no lugar. As regras do condomínio são rígidas e abrangem outras restrições a fim de preservar a harmonia do lugar.
  • Praia da Caçandoca: inserida no coração do primeiro quilombo do Brasil reconhecido em terras da Marinha, na Praia da Caçandoca reina a hospitalidade. Existem quiosques rústicos, grandes sombras, um rio no extremo direito da praia e a costeira pelo lado esquerdo é muito procurada para pesca de vara e anzol.
  • Praia da Caçandoquinha: de todas na região, a Praia da Caçandoquinha possui a menor faixa de areia, porém tem uma beleza singular. Lá existe uma Casa da Fazenda do período escravagista e, passando pelo quintal, inicia a Trilha do Saco das Bananas. Essa trilha é pesada e a companhia de um guia praticamente indispensável. Até a seguinte, a Praia da Raposa pode-se ir com segurança. Da Raposa até a Praia do Saco das Bananas são 1h30 de caminhada.
O que fazer na Praia de Maranduba
  • Tobocean: um toboágua em Maranduba que fica no mar, entre a praia e ilha de Maranduba. A ida já é uma diversão, pois o transporte de ida e volta é de banana boat. O valor do toboágua na Maranduba é de R$ 30 e dá direito a 30 minutos que, além do passeio de banana, oferece 5 escorregadores, para adultos e crianças, 2 plataformas de mergulho e 1 trampolim. Pessoas alcoolizadas, gestantes e hipertensos não podem entrar no brinquedo, assim como menores de 5 anos. Além disso não há outras restrições.
  • Passeios de Escuna em Maranduba: nas areias da praia é possível contratar passeios de escuna para diversas ilhas e praias da região. Passeios fáceis, rápidos e próximos são para a Ilha de Maranduba, Praia Cedro do Sul, Praia do Bonete e Praia Grande do Bonete.
  • Remar de SUP ou Caiaque: com mar calmo e ondas fracas, a Praia de Maranduba é boa para remar de SUP ou de caiaque. É possível alugar tanto um como outro ali mesmo na praia e, com um pouco de prática, é possível ir até a Ilha de Maranduba, assim como vários outros locais próximos. Para quem nunca ficou em pé sobre uma prancha, é uma ótima oportunidade para aprender e se divertir.

Onde ficar na Praia da Lagoinha

Ao final de 2019 disponibilizaremos opções de hospedagens selecionadas nas proximidades.

Por enquanto, se desejar, faça uma pesquisa no Booking.

Onde comer na Praia da Lagoinha

Assim como as hospedagens, também estamos produzindo artigos e conteúdos sobre opções de restaurantes e similares próximos.

Esse conteúdo será disponibilizado no final de 2019.

Como ir até a Praia da Lagoinha

Se você deseja saber como ir até a Praia da Lagoinha com seu próprio veículo motorizado, saiba que é extremamente fácil.

O acesso principal da Praia da Lagoinha é através de um condomínio, cuja entrada fica na altura do KM 77 da Rio-Santos.

Precisa pagar taxa de zona azul, mas estaciona-se pertinho da faixa de areia. O acesso é feito por uma via de terra batida ou, em outras palavras, uma rua do condomínio.

Da portaria até as areias da Lagoinha são aproximadamente 200 metros de distância em linha reta. Nesse ponto da praia existe um estruturado quiosque, aliás, um dos poucos quiosques na Praia da Lagoinha.

Existe um segundo acesso na altura do KM 79 e identificá-lo é muito fácil. Fica na outra margem da rodovia onde há um posto de combustível.

Por ali chega-se extremo direito da Praia da Lagoinha, bem próximo da Praia do Sapê. Também há quiosques no local e, além disso, quando entram ondas na Lagoinha, elas são maiores ali que no restante da praia.

Agora, se você deseja ir de ônibus até a Praia da Lagoinha, boas notícias. Em ambos acessos, no KM 78 e KM 79, há pontos de ônibus nas margens da rodovia nos dois sentidos. A flexibilidade de horários é ampla e sempre tem ônibus passando com destino ao centro de Ubatuba e Caraguá.

Dica Valiosa para quem planeja fazer a Trilha das Sete Praias e vai de ônibus. Os horários de ida/saída na Fortaleza são pouquíssimos. Se começar por lá para terminar na Lagoinha você terá inúmeras linhas a disposição e em qualquer sentido.

Para mais informações, mapa interativo do Google Maps e linhas de ônibus em tempo real, por gentileza acesse como chegar na Praia da Lagoinha no blog Go Ubatuba.

Mapa da Praia da Lagoinha

Mapa da Praia da Lagoinha simplificado.

Mapa de localização da Praia da Lagoinha em Ubatuba

Mapa de Localização da Praia da Lagoinha em Ubatuba

Mais Detalhes da Praia da Lagoinha

A partir de abril de 2019 iniciaremos uma reformulação de layout e conteúdo.

Construímos nosso site para oferecer informações completas ao invés de apenas responder questionamentos básicos e superficiais.

Em breve, muito breve, essas informações complementares e mais profundas estará disponível aqui.

Referências Relacionadas

Escreva pra nós

Se você deseja informações de qualquer gênero, não somente sobre essa praia, escreva para nós.

Deseja informações sobre espaços publicitários, teremos prazer em esclarecer suas principais dúvidas e questionamentos. Podemos nos falar ao telefone ou agendar um bate papo presencial para apresentar produtos e serviços.

Agora, caso tenha a intenção é fazer parceria, solicitar imagens, conteúdos ou compartilhar uma ideia diferente que lhe ocorreu, sinta-se a vontade para soltar a voz. Somos entusiastas de boas ideias!

Por fim, desde já agradecemos por reportar erros de português, links quebrados ou erros no site. Suas contribuições nesse sentido auxiliarão milhares de outros visitantes e usuários.

1 + 3 =

Ubatuba Guide: Guia de Ubatuba online dedicado a você, turista, que deseja conhecer esse paraíso ecológico.

Textos, fotos e vídeos autorais disponíveis para uso jornalístico e acadêmico sob distintas licenças Creative Commons.

Página publicada em 16/12/2016 e atualizada em 03/05/2019 por Deyves Martins (Redação UG)