Parque Estadual da Ilha Anchieta (PEIA), Ubatuba SP

Conheça o Parque Estadual da Ilha Anchieta, a maior e mais importante dentre as Ilhas de Ubatuba.

Para criar o conteúdo abaixo a visitamos inúmeras vezes e dialogamos diretamente com monitores, guias de turismo, com a gestora e também com quem viveu durante e após a rebelião.

Não somente dialogamos como também fizemos produções audiovisuais. Elas estão publicadas em nosso canal no YouTube em uma playlist exclusiva. Você encontra alguns desses vídeos em seções relacionadas nessa página.

Devido ao volume de informações, o conteúdo está organizado em tópicos. Navegue como desejar para conhecer o Parque Estadual da Ilha Anchieta em Ubatuba.

 

Foto do Parque Estadual da Ilha Anchieta em Ubatuba SP

Placa indicando que você está no Parque Estadual da Ilha Anchieta em Ubatuba. Ela está fixada na Praia do Sapateiro, ao final do píer de acesso, diante do Centro de Visitantes.

SIGA-NOS
     

Sobre o Parque Estadual da Ilha Anchieta

O PEIA, ou Parque Estadual da Ilha Anchieta, foi criado no ano de 1.977. Sua história remonta ao período em que os índios Tupinambás eram os únicos habitantes do país. Antes de se tornar parque, foi Colônia Correcional, Presídio Político e Presídio de Segurança Máxima.

Ela é a maior dentre as Ilhas de Ubatuba e a segunda maior do litoral norte, atrás apenas do município de Ilhabela. Ocupa uma área territorial de 8,28 km² (828 hectares), com 17 km de costões rochosos, excelentes e convidativos tanto para mergulho autônomo como livre.

A Ilha Anchieta possui sete praias, das quais 5 são acessíveis por terra. As Ruínas do Presídio são o principal atrativo, contudo oferece trilhas de nível fácil e médio. No caminho há mirantes que oferecem vistas incríveis dignas de serem registradas.

Ao desembarcar no píer, monitores fazem um receptivo. Ali é possível acessar o Museu e o Centro de Visitantes.

Orientações para planejar o passeio

Planejar a visita a Ilha Anchieta assegura um aproveitamento melhor. É essencial planejar-se na virada de ano, carnaval, feriados prolongados e finais de semana ensolarados no verão.

As principais questões relacionadas são o limite diário de visitantes e com o trânsito.

Diferente das outras Ilhas de Ubatuba, o PEIA possui limitação, resultante de um estudo de capacidade que o atrativo suporta sem impactar o meio ambiente.

Dependendo de onde você se hospedar, enfrentará trânsito e engarrafamento. Pode-se perder o horário e, claro, o passeio.

Pode ser mais rápido contratar um passeio próximo de sua localização ao invés de enfrentar o trânsito para embarcar em locais mais próximos da ilha.

Existem diversos pontos de saída (veja seção como ir). Para evitar frustrações, se possível evite dias que antecedem e sucedem o réveillon (virada de ano) e o carnaval. Caso o limite seja atingido, o desembarque é impedido.

Planeje e decida quais atrativos deseja conhecer. É impossível conhecer todos em um único dia e, além do mais, alguns exigem contratação de monitores credenciados no PEIA (veja seção Guias e Monitores).

Há uma taxa de visitação que deve ser paga no próprio parque. Por fim, leve alimentos e líquidos, filtro solar e repelente, além de calçados para fazer trilhas e equipamento de mergulho, caso queira praticar tais atividades.

Escreva-nos se tiver dúvidas que teremos prazer em orientar e compartilhar aquilo que conhecemos. Você também pode contactar diretamente o PEIA.

Devo contratar agências, guias ou monitores?

Algo de extrema importância a se saber é que, para conhecer todos os atrativos da Ilha Anchieta, será necessário visita-la algumas vezes. Mesmo após diversas visitas, no final do dia sempre fica aquele gostinho de quero mais.

Há diversos atrativos naturais e históricos disponíveis para o público geral. Para acessá-los não é necessária a contratação de agências, guias ou monitores.

Se essa é sua primeira visita ao Parque e você deseja conhecer superficialmente, talvez queira ir sem guias e monitores.

Já no receptivo você notará a dimensão do local onde está e que há vários locais interessantes para se conhecer, mas que são acessados apenas com monitoria.

Como sugestão e um excelente ponto de partida para planejar o passeio para a Ilha Anchieta é conferir a série especial que produzimos. Através de diversos vídeos você obterá informações sobre praticamente todos os atrativos.

Eles auxiliam no planejamento e, mesmo que seja a sua primeira vez, depois de assistir poderá decidir quais atrativos deseja conhecer.

Acesse e confira a relação de agências de turismo, guias e monitores que oferecem um bom serviço e são devidamente regularizadas.

Procure-nos caso queira quaisquer informações que teremos prazer em te auxiliar e orientar sobre a necessidade de contratar profissionais credenciados(as).

Infraestrutura do PEIA

Além do Museu e do Centro de Visitantes, a infraestrutura da Ilha Anchieta conta com banheiros (masculino, feminino e adaptados para cadeirantes), ducha, churrasqueiras e alojamento.

Há diversas áreas de uso comum onde é possível realizar piqueniques, porém é preciso levar os alimentos. Não há comércio de alimentos, bebidas ou de roupas e calçados (necessários para realizar trilhas monitoradas).

O alojamento é restrito para pesquisadores de universidades, voluntários, funcionários e outros. Não há pousada na Ilha Anchieta, assim como é proibido pernoitar na ilha.

Os banheiros e a ducha são de acesso público. Já para o uso das churrasqueiras é preciso pagar uma taxa, no próprio local e na mesma data do uso.

Os valores variam de acordo com a quantidade de pessoas: R$ 30 até 20 pessoas; R$ 58 entre 21 e 50; R$ 146 para grupos entre 51 e 100 e R$ 293 entre 101 e 200 pessoas.

Reforçamos a necessidade de levar alimentos e líquidos, pois não há comércios de tais produtos no local.

O que fazer na Ilha Anchieta

Há muito o que fazer na Ilha Anchieta e os atrativos atendem e encantam todos os públicos. Ela oferece praias excelentes para banho e também para a prática de mergulho autônomo e livre.

Por si as trilhas são atrativos de grande procura. Ao longo delas há mirantes, que oferecem vistas singulares e incríveis.

As Ruínas do Presídio, mais conhecidas e visitadas devido ao fácil acesso, integram os atrativos histórico-culturais.

Conheça esses e outros atrativos do Parque Estadual da Ilha Anchieta.

Praias da Ilha

São sete as praias da Ilha Anchieta. Mais que todas as outras Ilhas de Ubatuba juntas.

O local de desembarque padrão das operadoras credenciadas é o píer. Ele fica entre a Praia do Presídio e a Praia do Sapateiro.

Ambas são de tombo, ou seja, a profundidade aumenta rapidamente. Na Praia do Presídio há uma trilha subaquática que termina próxima da Praia de Dentro.

Devido ao acesso da Praia de Dentro passar por um mangue, o acesso é restrito as visitações para fins de preservação. A Piscina/Aquário Natural fica entre ela e a do Engenho.

Elas dão acesso a outras duas através de trilhas autoguiadas e fáceis. Seguindo para a direita pode-se ir até a Praia do Engenho e, pela esquerda, chega-se na Praia das Palmas.

Engenho e Palmas são indicadas para o banho de mar. Palmas é a melhor opção, pois é mais extensa. Engenho possui uma bica/ducha de água doce.

Tanto a Praia do Leste como a Praia do Sul são mais visitadas por embarcações. A do Leste é acessível apenas pelo mar, enquanto a do Sul também pode ser acessada por trilha monitorada.

Saiba mais sobre trilhas monitoradas na seção Normas para Visitação.

Todas as Praias da Ilha Anchieta são paradisíacas, sem exceção, assim como cada uma tem suas peculiaridades e belezas individuais.

Histórico Culturais

A melhor pedida para aprender, explorar e desfrutar ao máximo dos atrativos histórico-culturais da Ilha Anchieta é contratar guias e monitores credenciados para conduzir o passeio.

A visita guiada possibilita acessar áreas restritas ao público geral, que a visita sem monitoria. Além disso, a riqueza de informações oferecidas é incomparável.

Durante o verão, geralmente, membros da Associação Filhos da Ilha, fazem passeios guiados e oferecem informações. Tivemos a oportunidade de documentar um bate papo com três deles: Celinho, Walter e Samuel.

Celinho viveu antes, durante e após a rebelião. Walter foi gerado na ilha e o Samuel é o autor do livro “Ilha Anchieta: Rebelião – Fatos e Lendas”. Esses vídeos estão disponíveis em nosso canal no YouTube.

Alguns dos principais atrativos histórico-culturais do Parque Estadual da Ilha Anchieta são as Ruínas do Presídio, a Capela e o Quartel (Vila Militar). Conheça um pouco sobre eles.

Ruínas do Presídio

As Ruínas do Presídio são as mais conhecidas por serem acessíveis ao público geral.

Saindo do Centro de Visitantes, ao lado esquerdo estão os pavilhões ímpares (1, 3, 5 e 7); no lado direito ficam os pavilhões pares (2, 4, 6 e 8) e, nesse mesmo lado, está a solitária e a isolada.

A solitária é o castigo e a isolada reservada aos presos jurados de morte. Eles podem ser apreciados por fora, entretanto por ainda possuírem laje, a visita é restrita por segurança, já que há risco de desabamento.

No centro e ao fundo estão a Cozinha, além da Padaria, que fica entre a Cozinha e a Padaria, essa localizada no canto esquerdo.

O Presídio é um projeto arquitetônico de Ramos de Azevedo. Foi inaugurado em 1908, com o nome de Colônia Correcional do Porto das Palmas.

Entre 1930 e 1933 transformou-se em presídio político. Depois passou para Presídio de Segurança Máxima e funcionou até 1955. A tão conhecida rebelião ocorreu em 1952 e, até hoje, é uma das maiores rebeliões carcerárias do Brasil e do mundo.

Atualmente abriga a administração do Parque, Centro de Visitantes, auditório e ambulatório.

Três curiosidades que você só saberá ao contratar monitores credenciados: a cozinha mantém pisos preservados que possuem mais de 100 anos; os pavilhões comportavam entre 50 e 60 detentos; a solitária e a isolada são as celas que possuem mais escrituras da época em que o presídio funciona.

Capela Bom Jesus

Reformada e com imagens confeccionadas pelo artesão de Ubatuba Damotta, a Capela Bom Jesus está localizada no extremo esquerdo do Centro de Visitantes.

Ela fica próxima da área de quiosques, duchas e banheiros, no caminho para a Praia do Engenho.

Quando o Parque foi criado, a Capela Bom Jesus era utilizada como laboratório do Instituto de Pesca e posteriormente para exposições do Projeto Tamar.

A reforma ocorreu para atender reivindicações da comunidade local.

Quartel e Vila Militar

O Quartel foi construído em ponto estratégico para se ter uma vista panorâmica da Baía das Palmas. Para facilitar a identificação, o Píer da Ilha Anchieta foi construído nessa baía.

Ele foi construído depois do presídio e, a partir dele, era estabelecida a comunicação com o continente. Se você já ouviu falar da Trilha da Ponta da Espia (conhecida por alguns como Trilha da Praia da Enseada), era lá que ficava o policial com quem a comunicação era feita.

Na época a comunicação era um pouco diferente. Diariamente, 17 horas, o lençol branco era hasteado para informar que tudo estava bem, enquanto o vermelho ou preto significava que algo ruim ocorreu.

Ele foi o principal alvo no dia da Rebelião, pois abrigava todas as metralhadores, fuzis e pistolas utilizadas pela guarda.

Por sua vez, a Vila Militar era onde viviam os militares e suas famílias, inclusive crianças. Infelizmente poucas ruínas da vila restaram.

Ambos são acessíveis apenas com visitas monitoradas. Tanto o Quartel como a Vila Militar estão localizados no início da Trilha do Saco Grande, outra cuja monitoria é exigida para visitar.

Faça as Trilhas da Ilha Anchieta

As Trilhas da Ilha Anchieta estão divididas em dois grupos: autoguiadas e monitoradas. As trilhas autoguiadas, como o nome sugere, podem ser feitas por praticamente qualquer pessoa, sem monitoria. As outras podem ser feitas apenas com acompanhamento de monitores credenciados.

Há também a Trilha Subaquática, outra autoguiada, mas que deve ser feita por pessoas com o mínimo de prática em snorkeling, flutuação ou mergulho livre.

Apesar de autoguiada, entre outros diferenciais de fazer a Trilha Subaquática com monitoria, destaque para as informações sobre a fauna e flora marinha. Vale a pena contratar profissionais para aproveitar ao máximo esse passeio.

Orientações iniciais dadas, conheça as Trilhas da Ilha Anchieta monitoradas e autoguiadas.

Trilha da Praia do Sul

A Trilha da Praia do Sul inicia nas Palmas e leva até essa paradisíaca praia da Ilha Anchieta. Ela é classificada como leve.

O caminho de ida possui 1.100 metros de extensão e dura cerca de 1 hora. Essa é uma das trilhas monitoradas, onde é exigida a condução por monitores(as) credenciados(as) no PEIA.

No caminho há dois mirantes: Costão das Palmas e Biodiversidade.

A Praia do Sul é excelente para a prática de mergulho autônomo e livre. O fundo é composto por rochas e areia.

Abundantes, a fauna e flora são variadas, com tartarugas, budiões, arraias prego, garoupas, badejos, peixes coloridos, além de corais, esponjas, algas.

Uma informação imprescindível para agências que pretendem oferecer o passeio: deve-se respeitar a capacidade da carga real de 149 pessoas/dia na Trilha da Praia do Sul.

Trilha da Represa

Ao invés de praias, a Trilha da Represa conduz até a fonte de geração de energia e abastecimento da Ilha Anchieta.

Apesar de curta, apenas 750 metros (ida e volta), é uma trilha de nível médio e só pode ser feita com monitoria. Aliás, é necessário o acompanhamento de dois monitores credenciados.

Podem ir apenas 10 pessoas por vez, incluindo monitores. O tempo de duração de ida e volta é de aproximadamente 1h30.

Além das questões relacionadas com o abastecimento e geração de energia alternativa da ilha, o local oferece vistas panorâmicas e singulares. Simplesmente incríveis!

Trilha do Saco Grande

Apesar de ser mais utilizada como instrumento de apoio ao ensino, qualquer pessoa interessada pode fazê-la. Ela é, entretanto, uma das trilhas monitoradas do Parque Estadual da Ilha Anchieta.

No percurso, de 1.300 metros de ida, são abordados temas relacionados com o Ciclo do Carbono e Mudanças Climáticas. No caminho estão a Vila Militar, o Quartel ruínas da Fábrica de Tijolos que funcionou na ilha.

Outras temáticas abordadas no caminho: demonstração de mar aberto, estudo de ambientes insulares e costão rochoso.

Para fazê-la, além da necessidade da contratação de monitores credenciados no PEIA, é preciso agendar com 30 dias de antecedência.

O caminho completo de ida e volta pode ser feito em aproximadamente 1h30 e ela é classificada como de nível médio.

No destino final há um mirante de onde é possível observar a Ilha da Vitória, dos Pescadores e das Cabras, já no município de Ilhabela.

Trilhas Autoguiadas

Tal como já informamos, as Trilhas da Ilha Anchieta autoguiadas são: Trilha das Palmas, Trilha do Engenho e a Trilha Subaquática.

Há outras recebendo melhorias e que serão inauguradas. Assim que estiverem disponíveis para o público você verá as informações aqui.

Mirantes da Ilha

Há alguns Mirantes no Parque Estadual da Ilha Anchieta, uns em trilhas autoguiadas, outros nas monitoradas.

Em nossa opinião o Mirante da Represa, o Mirante da Praia do Sul e o Mirante do Saco Grande oferecem as vistas mais incríveis.

Os três, porém, são acessíveis por trilhas monitoradas, cujo acesso só é permitido com a companhia de monitores credenciados.

Eles estão localizados em áreas mais elevadas e, por isso, a vista panorâmica que se tem é simplesmente de tirar o fôlego.

A partir dos mirantes da Represa e da Praia do Sul é possível avistar toda a Baía das Palmas. No da Represa o destaque é a vista das Ruínas do Presídio, enquanto no da Praia do Sul o destaque é a vista do continente.

Há outros mirantes que podem ser visitados por todas as pessoas, já que ficam nas trilhas autoguiadas.
No acesso da Praia do Engenho fica o Mirante do Engenho e no acesso da Praia das Palmas está o Mirante das Palmas.

Piscina e Aquário Natural

O Aquário Natural é um atrativo incrível onde é possível avistar diversos peixinhos. Local raso, sem ondas e com diversas rochas ao redor.

A visitação ao Aquário, ou Piscina Natural, é controlada: entram apenas 8 pessoas por vez, com tempo máximo de permanência de 15 minutos. Um local para apreciar e contribuir para a manutenção e preservação da vida marinha.

O Aquário Natural da Ilha Anchieta está localizado ao lado da Praia do Engenho que, como mencionado nessa página, é acessível por trilha autoguiada a partir da Praia do Presídio.

Onde fica e Como ir para a Ilha Anchieta

O Parque Estadual da Ilha Anchieta está localizado na região sul de Ubatuba. Os locais mais próximos para realizar a travessia são: Praia da Enseada e Saco da Ribeira.

Entretanto existem diversos outros locais de embarque e saída, com destaque para a Praia do Itaguá, onde são oferecidos passeios com diferentes tipos de embarcação.

Como ir para a Ilha Anchieta: Escunas, lanchas e barcos

Existem basicamente três tipos de embarcações que realizam a travessia para a Ilha Anchieta: escunas, lanchas e barcos.

Os passeios de escuna a partir do Saco da Ribeira e da Praia da Enseada, assim como barcos adaptados, realizam a travessia em aproximadamente 30 minutos. A partir do Itaguá a travessia dura cerca de 1 hora.

Os passeios de lancha realizam travessias mais rápidas, que a partir do Saco da Ribeira e da Enseada dura 10 minutos. No Itaguá há uma variedade de roteiros e modelos de lanchas, umas mais rápidas, outras menos. Em média a travessia para a Ilha Anchieta do Itaguá dura 30 minutos.

Além do tipo de embarcação, da duração da travessia e dos locais de saída, uma orientação de extrema importância é a legitimidade do serviço prestado pelas operadoras e profissionais.

É importante que a embarcação, independentemente de ser escuna, lancha ou barco, esteja devidamente cadastrada no PEIA. Do contrário corre-se o risco do passeio ser interrompido e a embarcação multada pelas autoridades competentes.

Orientações de segurança para contratar o passeio

O turismo náutico cresceu continua a crescer de modo desordenado em Ubatuba e há grande oferta de passeios irregulares. Siga nossas orientações de segurança para contratar o passeio para a Ilha Anchieta.

Se desejar, por gentileza entre em contato com o PEIA ou conosco para saber se a embarcação é credenciada.

Atenção ao contratar a operadora ou profissional. Algumas operadoras oferecem passeios com valores abaixo da média. Por promoverem concorrência desleal e guerra de preços, a margem de lucro é menor e, muitas vezes, insuficiente para contratar profissionais qualificados e para realizar a manutenção da embarcação.

Profissionais qualificados oferecem boa experiência durante todo o passeio, enquanto a manutenção adequada é essencial para a segurança dos(as) passageiros(as).

Aqueles que têm como estratégia a precificação baixa para convencer clientes costumam oferecer atendimento de baixa qualidade e comumente enfrentam problemas mecânicos durante a travessia.

A problemática das lanchas difere das escunas. Ainda que o Marinheiro/Condutor possua CHA (Arrais), é necessário se habilitar para transportar passageiros, algo que muitos não possuem.

Há ainda outra questão importantíssima: o cadastro da embarcação na Marinha do Brasil. Diversas lanchas estão cadastradas na categoria Esporte e Recreio, quando deveriam estar na categoria de Transporte de Passageiros. Somente operadoras/embarcações devidamente regularizadas conseguem se cadastrar no PEIA.

Antes de contratar questione e insista se o desembarque é feito no píer. Caso sinta que estão desviando o assunto, desconfie.

Procure outra empresa ou acesse nossas páginas sobre passeios escuna ou de lancha, onde você encontrará somente empresas idôneas.

Normas e Orientações de visitação do PEIA

Estamos reunindo as normas de visitação do PEIA e, em breve, esse conteúdo estará disponível.

Referências Relacionadas

Página publicada em 16/12/2016 e atualizada em 01/12/2019 por Deyves Martins (Editor UG)
Ubatuba Guide - Seu Guia do Paraíso

Ubatuba Guide: Guia de Ubatuba online dedicado a você, turista, que deseja conhecer esse paraíso ecológico.

Textos, fotos e vídeos autorais disponíveis para uso jornalístico e acadêmico sob distintas licenças Creative Commons.